O que é Criptomoeda?

O que é criptomoeda?

As criptomoedas são um meio de troca baseado na Internet que usa funções criptográficas para realizar transações financeiras.

As criptomoedas utilizam a tecnologia blockchain para obter descentralização, transparência e imutabilidade.

A característica mais importante de uma criptomoeda é que ela não é controlada por nenhuma autoridade central: a natureza descentralizada do blockchain torna as criptomoedas teoricamente imunes às antigas formas de controle e interferência do governo.

As criptomoedas podem ser enviadas diretamente entre duas partes através do uso de chaves públicas e privadas. Hoje, as criptomoedas se tornaram um fenômeno global conhecido por milhões de pessoas.

Soluções do Blockchain

Um dos problemas mais importantes que qualquer rede de pagamento precisa resolver é o gasto duplo, que é uma técnica fraudulenta de gastar a mesma quantia duas vezes.

A solução tradicional era um terceiro confiável – um servidor central – que mantinha registros dos saldos e transações. No entanto, esse método sempre implicava uma autoridade basicamente no controle de seus fundos e com todos os seus dados pessoais em mãos.

Em uma rede descentralizada como o Bitcoin, todo participante precisa fazer esse trabalho.

Isso é feito via blockchain – um livro público de todas as transações que já aconteceram na rede, disponíveis para todos. Portanto, todos na rede podem ver o saldo de todas as contas.

Toda transação é um arquivo que consiste nas chaves públicas do remetente e do destinatário (endereços da carteira) e na quantidade de moedas transferidas.

A transação também precisa ser assinada pelo remetente com sua chave privada.

Tudo isso é apenas criptografia básica. Eventualmente, a transação é transmitida na rede, mas precisa ser confirmada primeiro.

Dentro de uma rede de criptomoedas, apenas os mineradores podem confirmar transações resolvendo um quebra-cabeça criptográfico.

Eles aceitam transações, as marcam como legítimas e as espalham pela rede. Depois, todos os nós da rede o adicionam ao seu banco de dados.

Uma vez que a transação é confirmada, torna-se imutável e irreversível e um mineiro recebe uma recompensa, mais as taxas da transação.

Essencialmente, qualquer rede de criptomoedas é baseada no consenso absoluto de todos os participantes em relação à legitimidade de saldos e transações.

Se os nós da rede discordarem em um único saldo, o sistema basicamente quebrará. No entanto, existem muitas regras pré-criadas e programadas na rede que impedem que isso aconteça.

As criptomoedas são assim chamadas porque o processo de manutenção de consenso é garantido com criptografia forte.

O que você pode fazer com as criptomoedas

Comprar mercadorias
As criptomoedas podem ser usadas para pagar até uma casa.

No passado, tentar encontrar um comerciante que aceitasse criptomoedas era extremamente difícil, se não impossível. Hoje em dia, porém, a situação é completamente diferente.

Existem muitos comerciantes – online ou não – que aceitam o Bitcoin como forma de pagamento. Os Bitcoins podem ser usados para pagar hotéis, voos, joias, aplicativos, eletrônicos e até mesmo um café.

Outras moedas digitais como Litecoin, Ripple, Ethereum e assim por diante ainda não são amplamente aceitas. Mas as coisas estão mudando para melhor: a Apple autorizou pelo menos 10 criptomoedas diferentes como uma forma viável de pagamento na App Store.

Obviamente, os usuários de criptomoedas que não sejam o Bitcoin sempre podem trocar suas moedas por BTCs.

Investimentos

Criptomoedas são investimentos de alto risco.

Muitas pessoas acreditam que as criptomoedas são a melhor oportunidade de investimento atualmente disponível.

De fato, há muitas histórias de pessoas se tornando milionárias através de seus investimentos em Bitcoin.

Bitcoin é a moeda digital mais reconhecível até o momento. Em dezembro de 2017, o preço de um Bitcoin ultrapassou US$ 20.000 (R$80mil).

O Ethereum, talvez a segunda criptomoeda mais valiosa, registrou o aumento mais rápido que uma moeda digital já demonstrou. Desde maio de 2016, seu valor aumentou em pelo menos 2.700%.

No entanto, o valor de mercado das criptomoedas flutua como nenhum outro ativo. Além disso, é parcialmente não regulamentado, sempre há o risco de serem proibidas em certas jurisdições e qualquer exchange de criptomoedas pode ser potencialmente invadida.

Se você decidir investir em criptomoedas, o Bitcoin ainda é obviamente o dominante. No entanto, em 2017, sua participação no mercado de criptografia caiu de 90% para apenas 40%, chegando agora em torno de 70%.

Embora seja muito fácil comprar Bitcoins, outras criptomoedas não são tão fáceis de adquirir.

Depois de comprar sua criptomoeda, você precisará armazená-la.

Todas as principais bolsas oferecem serviços de carteira. Mas, embora possa parecer conveniente, é melhor que você armazene seus ativos em uma carteira offline ou invista em uma carteira de hardware. Essa é a maneira mais segura de armazenar suas moedas e oferece controle total sobre seus ativos.

Como em qualquer outro investimento, você precisa prestar muita atenção no valor de mercado das criptomoedas e a qualquer notícia relacionada a elas. O Coinmarketcap é uma solução completa para rastrear o preço, volume, oferta de circulação e valor de mercado da maioria das criptomoedas existentes.

Legalidade das criptomoedas

À medida que as criptomoedas estão se tornando cada vez mais populares, autoridades fiscais e reguladores em todo o mundo estão tentando entender o próprio conceito de criptomoedas e onde exatamente elas se encaixam nos regulamentos e estruturas legais existentes.

Com a introdução do Bitcoin, a primeira criptomoeda de todos os tempos, um paradigma completamente novo foi criado.
Moedas digitais descentralizadas e autosustentadas que não existem em nenhuma forma física e não são controladas por nenhuma entidade singular sempre causaram uma confusão entre os reguladores.

Muitas preocupações foram levantadas em relação à natureza descentralizada das criptomoedas e sua capacidade de serem usadas quase completamente anonimamente.

As autoridades de todo o mundo estão preocupadas com o apelo das criptomoedas aos comerciantes de bens e serviços ilegais. Além disso, eles estão preocupados com seu uso em esquemas de lavagem de dinheiro e sonegação de impostos.

O Bitcoin está proibido apenas na Bolívia, Equador, Colômbia, Vietnã, China e Rússia. Outros países, no entanto, ainda não criminalizaram o uso de criptomoedas, mas as leis e os regulamentos podem variar drasticamente.